“Golden Issue Award”, prêmio de melhores quadrinhos do ano pela Comic Book

O site Comic Book fez hoje o seu anual “Golden Issue Award”, algo como “Prêmio Edição de Ouro” em tradução livre, onde os editores do site fazem um pente fino nos lançamentos do ano, separam os cinco melhores e chegam a um veredito. O CB é um dos sites mais famosos no que tange a quadrinhos e é também fonte de noticias de diversos sites aqui no Brasil. As categorias são separadas em: Melhor Serie, Melhor Minissérie, Melhor Graphic Novel, Melhor Quadrinho Independente, Melhor Nova Série, Melhor Roteirista, Melhor Artista, Melhor Artista de Capa, Melhor Colorista, Melhor Arte-Finalista, Melhor Letrista e Melhor Editora.

E vamos aos indicados e ganhadores:

Melhor Série

Indicados:

  • Batman (DC Comics; Tom King, Joelle Jones, Clay Mann, Lee Weeks, Mikel Janin, Tony S. Daniel) [Ganhador]
  • Fantastic Four (Marvel Comics; Dan Slott, Sara Pichelli)
  • The Immortal Hulk (Marvel Comics; Al Ewing, Joe Bennett)
  • Moon Knight (Marvel Comics; Max Bemis, Jacen Burrows, Ty Templeton, Paul Davidson)
  • Saga (Image Comics; Brian K. Vaughan, Fiona Staples)

Batman por Tom King, Joelle Jones, Clay Mann, Lee Weeks, Mikel Janin e Tony S. Daniel.

Pelo segundo ano consecutivo, desde que Tom King está a frente desse run do “Batman“, a publicação leva o prêmio de melhor série do ano. O Batman apresentado por King traz de volta o tom sombrio do personagem, mais real e com um sofrimento que aflora em cada edição. E nas atuais edições, o personagem sofreu mais um baque em sua vida pessoal, como se não fosse o suficiente na construção do herói, onde tenta finalmente alcançar a felicidade se casando com a Mulher-Gato, mas as coisas não acontecem conforme ele deseja.

Bem aceita pelo público e trazendo o “Cruzado Encapuzado” de volta às suas raízes, quem está acompanhando as histórias atuais sabe que é mais do que merecido esse prêmio. Está sendo lançada pela Panini aqui no Brasil.

Melhor Minissérie

Indicados:

  • Cosmic Ghost Rider [Ganhador]
  • Coda
  • Mister Miracle
  • The Seeds
  • X-Men: Grand Design

Cosmic Ghost Rider , escrito por Donny Cates , ilustrado por Dylan Burnett e publicado pela Marvel Comics!

Donny Cates vem fazendo grandes trabalhos pela Marvel como “Venom” e “Thanos” que foram muito bem recebidos pela crítica e pelos leitores, mas nenhum deles chegou ao peso que Cosmic Ghost Rider. Junto de Geoff Shaw, colaborar constante de Cates, criaram  Cosmic Ghost Rider durante o célebre run de “Thanos” . O personagem é uma versão de Frank Castle do futuro, que fez acordos com várias forças do mal e que vem atuando como um vassalo do próprio Titã Louco.

Melhor Graphic Novel

Indicados:

  • Wonder Woman: Earth One Vol. 2 (DC Comics; Grant Morrison, Yanick Paquette) [WINNER]
  • My Heroes Have Always Been Junkies (Image Comics; Ed Brubaker, Sean Phillips)
  • On a Sunbeam (First Second, Tillie Walden)
  • The Prince and the Dressmaker (First Second, Jen Yang)
  • Why Art? (Fantagraphics; Eleanor Davis)

Wonder Woman: Earth One Vol. 2 , por Grant Morrison e Yanick Paquette!

Diferente das séries ou minisséries, essa categoria traz um diferencial, que é tratar de uma história unica criado por um artista, que pode ou não ganhar lugar no cânone do personagem em questão. Um trabalho difícil, assim como escolher um dos melhores citados.

O grande acerto dessa revista é na arte de Paquette, que não só casa bem com o roteiro de Morrison como também o valoriza de diversas formas, com painéis de tirar o fôlego, consegue ordenar e dar uma estrutura de leitura agradável. A história vem para complementar a do primeiro volume e mostrar as consequências e a mudança em uma sociedade enraizada no patriarquismo com o aparecimento de  uma heroína igual á Mulher-Maravilha.

Melhor Quadrinho Independente

Indicados:

  • Saga (Image Comics; Brian K. Vaughan, Fiona Staples) [Ganhador]
  • Coda (BOOM! Studios; Si Spurrier, Matias Bergara)
  • Crowded (Image Comics; Christopher Sebela, Ro Stein)
  • Flavor (Image Comics; Joseph Keatinge, Tamra Bonvillain, Wook Jin Clark)
  • The Seeds (Berger Books; Ann Nocenti, David Aja)

Saga , por Brian K. Vaughan e Fiona Staples!

Faz tempo que Saga é considerada uma das melhores publicações que fogem da comum história de heróis. Mesmo com o hiato que a série entrou, antes disso, Vaughan e Staples deixaram um cliffhanger  para deixar seus leitores atentos e com um gostinho de quero mais para aguardar o retorno dessa história que já é uma das melhores do gênero.

Melhor Nova Série

Indicados:

  • The Immortal Hulk (Marvel Comics; Al Ewing, Joe Bennett, Ruy Jose, Paul Mounts, Cory Petit) [Ganhador]
  • Border Town (Vertigo Comics; Eric M. Esquivel, Ramon Villalobos)
  • Catwoman (DC Comics; Joelle Jones)
  • Crowded (Image Comics; Christopher Sebela, Ro Stein, Ted Brandt)
  • Venom (Marvel Comics; Donny Cates, Ryan Stegman, JP Mayer, Frank Martin, Clayton Cowles)

The Immortal Hulk por Al Ewing , Joe Bennett, José Ruy, Paul Mounts e Cory Petit.

Liderado pelo escritor Al Ewing, O Imortal Hulk desconstrói Bruce Banner, fazendo uma releitura moderna de Dr. Jekyll e Mr. Hyde de Robert Louis Stevenson. Tendo finalmente chegado ao fato de que ele é incapaz de morrer, Bruce Banner tenta seu melhor para manter o controle do demônio dentro de si, muitas vezes sem sucesso. Sem dúvidas “O Imortal Hulk” é uma das maiores e melhores revistas lançadas esse ano, que ainda vem acompanhado com as incríveis artes de capa do mestre Alex Ross. É, pra mim, um prêmio incontestável.

Melhor Roteirista

Indicados:

  • Kelly Thompson [Ganhadora]
  • Al Ewing
  • Chip Zdarsky
  • Donny Cates
  • Jason Aaron

Kelly Thompson que assinou um contrato de exclusividade com a Marvel no inicio do ano, passou por sucessivas boas revistas desde então, revivendo o casal mutante Vampira e Gambit, fazendo Sr. e Sra. X, passando por Jessica Jones, Gavião Arqueiro e Vingadores da Costa Oeste, em todas entregando boas histórias para antigos e novos fãs.

Melhor Artista

Indicados:

  • David Marquez (Avengers) [Ganhador]
  • Fiona Staples (Saga)
  • Joe Bennett (The Immortal Hulk)
  • Joelle Jones (Catwoman)
  • Mitch Gerads (Mister Miracle)

Esta é a segunda conquista consecutiva de Márquez no “Golden Issue Awards” de Melhor Artista, ano passado ele ganhou por seu trabalho em “The PunisherMarquez continua a fazer consistentes e surpreendentes obras de arte  mês após mês, não importa em que título ele esteja. Além de trabalhar em “Hunt for Wolverine” e “X-Men: Gold” , o melhor trabalho de Marquez do ano veio em “Vingadores” escrito por Jason Aaron .

Melhor Artista de Capa

Indicados:

  • Jenny Frison (X-Men Red) [Ganhadora]
  • Alex Ross (Immortal Hulk)
  • Declan Shelvey (The Punisher)
  • Mark Brooks (Extermination)
  • Nick Derington (Mister Miracle)

O trabalho de Frison pode ser facilmente reconhecido pelas suas capas de personagens isolados, como em “X-men Red“, mas se precisar, ela pode fazer capa inteira de vários personagens tão bem quanto as outras. Ela sabe como fazer uma composição de cores, texturas e ambientar muito bem todos os personagens com sua arte e deixar uma capa incrivelmente bonita, digna de se pendurar na parede de casa. Segue algumas:

Melhor Colorista

Indicados:

  • Tamra Bonvillain (Wayward) [Ganhador]
  • Dave Stewart (Black Hammer: The Quantum Age)
  • Justin Ponsor (Avengers)
  • Marte Gracia (Extermination)
  • Matt Wilson (The Wicked + The Divine)

Bonvillain continua a produzir alguns dos quadrinhos mais vibrantes e belos dos quadrinhos, mantendo seu padrão de excelência com títulos como “Milk Wars” e “Border Town“. Suas contribuições para as revistas que levam para o evento de casamento Batman/Mulher-Gato se destacaram entre os demais. Mas é um dos seus trabalhos mais antigos que continuam impressionando.

Depois de 30 edições, a colaboração de Bonvillain com Steven Cummings que continua a impressionar, tornando “Wayward” um dos títulos mais consistentes lançados pela Image Comics. Apenas seu trabalho nas capas por si só é indicativo de seu talento, mas folhear as páginas a cimenta entre as lendas da indústria.

Melhor Arte-Finalista

Indicados:

  • Mark Morales (Avengers) [Ganhador]
  • Danny Miki (Damage)
  • Dexter Vines (The Wild Storm: Michael Cray)
  • Jay Leisten (Astonishing X-Men)
  • Scott Williams (The Immortal Men)

Morales vem mostrando á que veio faz anos, e recentemente mostrou isso mais uma vez nos “Vingadores” da Marvel, um projeto com o qual colabora com Ed McGuinness e o escritor Jason Aaron. Os personagens e as expressões animadas de McGuinness são verdadeiramente trazidos à “vida” pelas tintas de Morales, um processo que ele ainda faz à moda antiga. As tintas de Morales são precisas, mas ele não tem medo de ser ousado também, e é por isso que seus personagens parecem estar prestes a sair da página. Sério, se você nunca teve tempo para admirar como as cores dele podem transformar um personagem, simplesmente vá até o Instagram dele e o assista em ação e prepare-se para se surpreender.

Melhor Letrista

Indicados:

  • Hassan Otsmane-Elhaou (Shanghai Red) [WINNER]
  • Clayton Cowles (The Wicked + The Divine)
  • Joe Caramagna (Captain America)
  • Stan Sakai (Usagi Yojimbo)
  • Todd Klein (Books of Magic)

Embora Otsmane-Elhaou não tenha escrito muitos quadrinhos este ano, o trabalho que ele fez realmente se destacou. Seu trabalho em “The Lone Ranger” , “24 Panels” e “Where We Live” é maravilhoso, mas foi sua contribuição para o “Shanghai Red” que o destacou do resto do grupo.

Melhor Editora

Indicados:

  • Marvel Comics [WINNER]
  • BOOM! Studios
  • DC Comics
  • First Second
  • Image Comics

Este ano foi o ano do “novo começo” para a Marvel, uma tentativa de eliminar o sentimento geral de insatisfação com alguns dos esforços pós- Guerras Secretas . Esse movimento parece ter valido a pena. Três títulos da Marvel – The Immortal Hulk , Moon Knight e Fantastic Four – foram indicados ao nosso prêmio de Melhor Série. A editora continua a promover novos escritores como Kelly Thompson, Saladino Ahmed, Chip Zdarsky, Al Ewing e Tom Taylor e com artistas talentosos como Juann Cabal, Ed McGuinness, David Marquez e Joe Bennett. A editora também conseguiu dar aos fãs um grande evento cósmico em “Infinity Wars” sem descarrilar todas as outras séries em andamento em sua linha no processo.


Então é isso que eles tinham para nos mostrar, muita coisa que pode ter passado despercebido aqui no Brasil ou que ainda nem chegou e não tem previsão para chegar, mas com várias dicas boas do que podemos esperar.

Parte do texto foi escrito por mim para coisas que já tinha lido e que conhecia o artista ou a obra em questão, outras partes foram traduzidas e adaptadas total ou parcialmente do que está do site do Comic Book.

Fonte: https://comicbook.com